De regresso

9 de Fevereiro, 2021 Não Por Madalena Palma

O Aliciante existiu durante 14 anos. Terminei-o em 2018 porque já não o alimentava havia largos meses e só eu sei o quanto isso me angustiava. E só para não pensar nisso e libertar-me desse nó que me perturbava, fechei-o. Backup feito e fica armazenado algures numa pen e na memória. Passado esse tempo veio a angústia de não o ter. Dois anos e meio depois, reabro o Aliciante com o mesmo propósito, mas com domínio próprio e o blog deu lugar a uma página. Também sem comentários uma vez que não só não preciso deles como não sei lidar com eles. Não percebo como podem haver situações ou sentimentos que podem levar as pessoas a identificar-se ou não com o que escrevo. É uma estupidez, eu sei. Mas pronto, é este meu lado mais parvo que pode ser uma fragilidade ou um defeito. Para mim, é mais um traço da minha personalidade.

Em tempos, o Aliciante deu lugar a um contrato com uma editora para publicar três livros. Demorei um ano a tomar a decisão. Publiquei um e não cumpri o restante contrato. Não gostei da experiência. Nada mesmo. O apresentar publicamente aquelas letras que saiam de mim, tendo dezenas de pessoas à minha frente, estando completamente em carne viva. Não gostei mesmo nada da experiência. A não repetir, mesmo.

Mas adoro escrever e ver a minha escrita publicada aqui. Gosto de como me sinto quando o faço. Adoro voltar a sentir que é como se nunca o tivesse abandonado. Era apenas o que me faltava.

Todo isto para dizer que o Aliciante está de volta.